segunda-feira, 17 de setembro de 2007

"Tropa de Elite": Maria Ribeiro veste a camisa contra a ilegalidade

Rio - Indignada com a polêmica que envolve ‘Tropa de Elite’, a atriz Maria Ribeiro vestiu a camisa contra a pirataria. No filme do diretor José Padilha, que já é o maior caso de pirataria do cinema nacional, por conta de uma cópia que vazou há mais de um mês, Maria faz a mulher do Capitão Nascimento, papel de Wagner Moura. “Pirataria existe e é uma atitude criminosa. Mas o que mais me espanta nessa história toda é a rapidez com que o filme foi parar nas ruas”, diz Maria Ribeiro.

A atriz, que está no ar na novela ‘Luz do Sol’, da Record, posou para as fotos com a camisa da grife Ausländer, dos designers cariocas Pedro Cardoso e Ricardo Brautigam. Eu não vi ‘Tropa’ pirata, diz a estampa. Em letras miúdas: Pirataria é crime. Maria Ribeiro adorou a camisa e aprovou a mensagem passada pela peça: além dela, os integrantes do elenco e produção do filme vão vestir a camisa quinta-feira na primeira exibição do filme, para convidados, na abertura do Festival do Rio, no Odeon BR. O longa-metragem será exibido para público em única sessão na sexta, às 23h45, no Espaço de Cinema 2. Depois, só dia 12 de outubro, quando entra em cartaz.

Em ‘Tropa de Elite’, Rosane (Maria) e Nascimento (Wagner) esperam o primeiro filho. Por conta disso, o policial fica ansioso para poder sair do Bope e curtir a casa e o neném. Mas o casal vive momentos de tensão em casa: enquanto Nascimento já conversou e explicou a situação com seu comandante e espera a decisão, Rosane cobra a saída dele o mais rápido possível do batalhão.


Fonte: O Dia Online

http://odiadigital.terra.com.br/flip.php?idEdicao=835&idCaderno=3&page2go=1&origem=4#

Um comentário:

jr disse...

Tens meu total apoio, quem compra filme pirata financia a ação dos frauldadores e ainda leva um filme de péssima qualidade para casa.